Lifestyle

  • Abril 18, 2012

 Bom dia meninas de Salto Alto, peço desculpa por não vir cá tão assiduamente mas tenho andado sem inspiração.

 Na verdade tenho andado triste, sem muito a dizer ou melhor tenho, mas sabendo eu quem lê o blog não posso falar (deveria poder, porque o blog é meu e deveria poder escrever tudo o que penso, mas iria ferir susceptibilidades e eu não quero cá dessas coisas).

 Mas posso resumir-vos o que estou a sentir… Eu estou na faculdade, no 1º ano de Comunicação Social, numa cidade bem longe da minha (Abrantes, nunca tinha dito), sendo eu do Algarve. Eu sempre quis entrar em Lisboa, mas a minha média não chegava, pois este curso em Lisboa tem uma média bastante alta, e sempre pensei, entrar num sítio com uma média mais baixa, e pedir transferência para Lisboa depois, e isso continua presente na minha cabeça.

 No entanto desde que começou o 2º semestre, em finais de Fevereiro sinto-me completamente desmotivada, as pessoas daqui e do meu curso/universidade não são o que eu estava à espera, são mesquinhas, não têm a mente aberta, parece que nunca viram nada, que nunca saíram daqui, como é um sítio pequeno e uma universidade pequena toda a gente se conhece e toda a gente fala, falam de ti se fazes algo e falam de ti se não fizeres, inventam imensas histórias (inventaram que eu e o meu padrinho de praxe tínhamos um relacionamento, o que gerou confusão pois ele tem namorada, e quem ficou mal vista fui eu, que nunca lhe dei confianças para tal, enfim…), adiante, cá em casa também existiram/existem umas chatices, pois eu sou muito organizada e gosto de estar “no meu canto” e gosto de respeitar os outros e nem sempre isso acontece (não posso falar muito…), se falto a uma aula tenho logo metade da universidade a perguntar porque faltei, onde estive e com quem e isso não dá para mim, não gosto de dar justificações, muito menos a pessoas que conheço há meia dúzia de meses e não me são nada, se vou (eu ou alguém, mas falo por mim) ao café com um colega rapaz para estudar ou apenas conversar dizem logo que nos andamos a “comer”, desculpem o calão mas é mesmo assim, e eu não gosto dessas coisas. 

 A minha mãe diz que vou sempre encontrar pessoas assim em todo o lado, a diferença é que em Lisboa por exemplo ou mesmo na Universidade do Algarve, posso encontrar essas tais pessoas mas como a universidade tem umas mil e tal pessoas, senão mais eu posso escolher com quem me dar, com quem falar e a quem quero dar-me a conhecer, ao contrário daqui que a Universidade tem muito mas muito menos pessoas e sou obrigada a dar-me com essas pessoas pois não posso escolher, já para não falar que em Lisboa as Universidades são muitos mais conceituadas e possivelmente com mais oportunidades de ter um bom estágio. 
 Tenho estado tão em baixo que dou por mim a chorar sem razão aparente, o que não acontecia antes ou mesmo no 1º semestre (antes de conhecer melhor as pessoas daqui), não sinto vontade de sair de casa, mas sei que não quero deixar de estudar, entrar na Faculdade sempre foi um objectivo, no entanto acho que estar aqui só me está a prejudicar, porque eu até gosto de estudar, mas aqui neste ambiente não sinto vontade alguma, então nestes últimos dias tenho pensado em muita coisa, muita coisa já saiu desta cabeça, já chorei muito, já conversei com a minha mãe… E pensei que podia sair daqui mas continuar a estudar e só cá vir fazer os exames, pensei em ir para o Algarve e trabalhar, fazer talvez um part time numa loja, ir juntado para acabar de pagar o curso e o mestrado (sim eu quero tirar mestrado) , já pensei em arranjar um trabalho em full time e encontrar (ou tentar vá) uma casa em Lisboa não muito cara, pagar a casa, despesas e comida e juntar na mesma o que sobrasse e assim se conseguisse a transferência já estava ambientada e com casa, mas não sei, também pensei em ficar na casa do meu tio em Setúbal mas ele teve um bebé em Janeiro, o meu priminho L., e acho que seria incomodo eu lá estar mesmo que contribuísse para as despesas… A minha mãe disse para eu fazer o que achasse melhor, e que queria que eu tivesse um futuro melhor que o dela, para não deitar nada a perder. 
 E ando neste impasse, não sei o que hei-de fazer e o tempo vai passando… Eu sei, disse que ia só resumir, mas alonguei-me, desculpem! Mas ao menos desabafei, saiu (quase) tudo cá para fora, e pode ser que alguma de vocês me compreenda.


Beijinhos 
C.

No Comments Found

  • Cee

    Compreendo o que dizes, não gostas de dar satisfações e estás no teu direito!
    Muitas vezes é melhor “desistir” se não te sentes bem, integrada e motivada nessa universidade. Não digo desistir do curso, mas sim desistir dessa universidade e procurar outra em Lisboa ou noutra parte do país com um ambiente melhor e pessoas melhores! Nem que para isso seja necessário “voltar atrás” e repetir o primeiro ano (ou talvez tentar algumas equivalências). O importante é que te sintas bem 🙂
    Os anos de universidade são fantásticos e devem ser aproveitados não só pelo estudo, mas também pelas amizades que se fazem! Eu acabei o curso há pouco tempo e já morro de saudades de tudo.

    😛 desculpa o testamento, mas pronto, é a minha opinião e vale o que vale 🙂

    Boa Sorte!!! 🙂

    mundodacee.blogspot.com

    Reply
  • Henrique Calisto

    Sabes, já vivi isso, e o que fiz foi o que vou recomendar-te, que é: se não te sentes confortável, se não te sentes em casa, há que mudar de ares, porque isso já é prova que não é temporário 🙂 Tenho-te sentido tristonha mas não quero isso, um dia destes ligo-te e faço-te rir que nem uma perdida hehe 😀

    Beijo enorme oh!!!!

    Reply
  • Anónimo

    Cristiana, pessoas mesquinhas e que comentam existe certamente em todo o lado. Cabe a cada um saber a importância que dá a isso. E que atire a primeira pedra quem nunca comentou isto ou aquilo da vida dos outros. Estando nos sitio em que estamos, em questões de dimensão fica ainda mais propicio a esses comentários. Agora quando nos expomos e temos atitudes inapropriadas ainda ficamos mais susceptíveis a esses comentários. Parece-me pouco sensato da tua parte dizeres que não gostas que comentem a tua vida e postares no teu blog um texto que sabes a que toda a universidade vai ter acesso. Estaria a mentir-te se dissesse que gosto muito disto e que a ideia que tinha estipulada de universidade vai muito ao desencontro daquilo que aqui encontrei. Agora também te digo que no meio de toda a gente, existe pessoas que vale a pena conhecer, com quem vale a pena criar laços e que só por isso já valeu a pena ter vindo para aqui. Ana Pinto

    Reply
  • Cláudia

    Concordo plenamente com a tua opinião!
    Quando não nos sentimos bem devemos procurar algo que nos faça ser nós mesmos em tudo o que fazemos! Estar por estar num sitio, nao te vai valer de nada.

    Reply
  • Anónimo

    Minha querida, eu sigo o teu blog mas nunca comentei. É a primeira vez. E comento só para te dizer o seguinte: se andasses numa universidade em Lisboa provavelmente não sentirias o mesmo (ou, pelo menos, não com tanta “intensidade”), mas não é certo que assim fosse; em qualquer caso, mais tarde ou mais cedo, deparar-te-ás com uma situação semelhante, mas que não seja quando começares a trabalhar. A verdade é que as empresas são sempre “meios pequenos” (mais pequenos até que a tua universidade) e, por isso, vais ter sempre que lidar com esse tipo de situações, por isso, acho que deves pensar no que estás a passar como uma espécie de “preparação” para aquilo que certamente vais encontrar no futuro. Se agora aprenderes a lidar com isso, no futuro serás uma melhor profissional! Um beijinho e força!

    Reply
  • por Náná Silva

    Compreendo-te perfeitamente, ainda que nunca tenha estado na mesma situação que tu. Na 1ª fase entrei em Vila Real e não conseguia estar lá. No início tinha a mesma ideia que tu, caso não entrasse na UM ou na UC, ia fazer o mesmo, pedir transferência após um ano, mas por sorte entrei na UC na 2ª fase.
    Não tenho nenhum conselho a dar-te, apenas uma palavra de coragem… sigo o teu blogue e, para bem dele, é bom que te sintas bem 😉
    Puxando a brasa à minha sardinha, a UC também é uma boa opção e serás muito bem-vinda, à cidade, à faculdade, ao curso. ;b

    Reply
  • Nicole Inacio

    Olá o meu noivo é de Abrantes e não gosto nada da mentalidade que reina por lá…Eu moro com ele em Belas, mas trabalho na Amadora e já tem metro… e a zona perto do metro é calma e talvez consigas um T1 ou T0 mais barato… Eu já vivi na amadora e sem problemas…

    Reply
  • The girl who loves you

    sei do que falas sou do entroncamento e conheco bem abrantes e tens razao por ser pequeno parece que tem uma pala e nao vem o que esta para o lado. força se precisares de alguma ajuda apita

    Reply
  • Maria Helena

    Não podia estar mais de acordo com o que diz a Ana Pinto, mas o meu objectivo não é falar sobre o que dizes das pessoas da faculdade, mas sim sobre a tua frase “Lisboa as Universidades são muitos mais conceituadas e possivelmente com mais oportunidades de ter um bom estágio”. Com esta frase calculo que não estejas atenta às mutações do mercado hoje em dia, em que os Politecnicos estão em alta pela sua vertente prática, e não teórica. Poderás ir para uma Universidade conceituada, mas garanto-te que hoje em dia isso é muito pouco para um curriculo. Boa sorte

    Reply

Leave a Reply